fbpx

Concurso Ministério da Economia: Remuneração de até  R$ 6.130,00

Concurso Ministério da Economia

O Concurso do Ministério da Economia se apresenta como uma porta de entrada para aqueles que almejam uma carreira no serviço público, oferecendo não só a estabilidade desejada por muitos, mas também uma remuneração competitiva, que pode chegar até R$ 6.130,00.

Esse concurso atrai uma diversidade de candidatos, desde recém-formados até profissionais experientes, todos buscando uma oportunidade de atuar em um dos pilares centrais da administração pública brasileira.

Neste artigo, vamos mergulhar nos aspectos cruciais do concurso, como as vagas ofertadas, os critérios de seleção e as melhores estratégias de preparação. Se você está considerando essa oportunidade, prepare-se para descobrir como maximizar suas chances de sucesso no Concurso do Ministério da Economia.

Situação atual

Em 26 de abril de 2023, foi formalizada uma solicitação para a realização de um novo concurso, marcando um passo significativo para a abertura de novas vagas e oportunidades no serviço público. Essa solicitação ressalta o compromisso das instituições em renovar e fortalecer seu quadro de funcionários, atendendo às necessidades operacionais e estratégicas atuais.

Com isso, candidatos potenciais devem se manter atentos e preparados para o anúncio oficial e os detalhes subsequentes que definirão o escopo e os requisitos desse esperado concurso.

Veja a solicitação do concurso: Concurso Ministério da Economia

Concurso Ministério da Economia: cargos e vagas

Foram propostas 160 vagas para o próximo concurso do Ministério da Fazenda, distribuídas da seguinte forma:

a) Para a Carreira 404 – Plano Especial de Cargos do Ministério da Fazenda (PECFAZ) – destinadas a candidatos de Nível Superior:

  • Estão previstas 100 vagas para o cargo de Analista Técnico-Administrativo (ATA-NS). b) Para a Carreira 405 – Plano Especial de Cargos do Ministério da Fazenda (PECFAZ) – voltadas para candidatos de Nível Médio:
  • Foi solicitado o preenchimento de 60 vagas para o cargo de Assistente Técnico-Administrativo (ATA-NI).

Último concurso Ministério da Economia

O Ministério da Economia foi estabelecido em 2019 através da Medida Provisória nº 870, de 1° de janeiro, que mais tarde se transformou na Lei nº 13.844, de 18 de junho do mesmo ano. Esta nova pasta absorveu as funções anteriormente distribuídas entre os Ministérios da Fazenda, do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, além do Ministério do Trabalho. Devido a ser uma estrutura relativamente nova, ainda não foram divulgadas informações sobre concursos específicos para o Ministério da Economia.

Conquiste sua aprovação!

Até o momento, não foi anunciado nenhum edital para provimento de cargos efetivos diretamente sob a égide do Ministério da Economia.

Contudo, os ministérios que foram incorporados ao Ministério da Economia, como o da Fazenda, Trabalho, Desenvolvimento e Comércio Exterior, e Planejamento, já realizaram seus próprios concursos no passado.

Recentemente, um processo seletivo foi anunciado para a contratação de 300 candidatos para posições de nível médio e superior, voltadas para atividades previdenciárias, incluindo:

  • Analista de Negócios 1A, com 30 vagas;
  • Analista de Negócios 1B, com 10 vagas;
  • Analista técnico de demandas previdenciárias, judiciais e de controle, com 145 vagas;
  • Técnico em atividades previdenciárias e de apoio, com 115 vagas.

Os salários oferecidos variam conforme o cargo, sendo:

  • R$ 1.700,00 para cargos de nível intermediário em Atividades Técnicas de Formação Específica;
  • R$ 3.800,00 para cargos de nível superior em Atividade Técnicas de Suporte;
  • R$ 6.130,00 para cargos em Atividades Técnicas de Complexidade Intelectual.

Etapas

concurso Ministério da Economia em 2022 contemplou duas etapas, são elas:

  • Prova Objetiva
  • Prova de Títulos

O Concurso do Ministério da Economia incluirá uma etapa de provas objetivas, que serão realizadas na cidade de Brasília/DF. Esta etapa é tanto eliminatória quanto classificatória e consistirá em questões de escolha múltipla.

Os candidatos poderão consultar os locais específicos onde as provas objetivas ocorrerão através do site www.idib.org.br. É importante manter-se atualizado!

As disciplinas cobradas na prova serão as seguintes:

  • Língua Portuguesa, com 15 questões;
  • Ética na Administração Pública e Legislação, com 5 questões;
  • Noções de Informática, com 10 questões; e
  • Conhecimentos Específicos, com 30 questões.

A estrutura da prova será de 60 questões de múltipla escolha, oferecendo cinco alternativas cada (A, B, C, D e E), das quais apenas uma será a correta.

No que tange à Prova de Títulos do Concurso do Ministério da Economia, serão considerados válidos os seguintes títulos:

a) Diploma de doutorado ou certificado/declaração de conclusão de doutorado, acompanhado do histórico escolar, na área a que o candidato concorre, desde que não utilizado como pré-requisito. É necessário que a instituição emissora seja reconhecida pelo MEC;

b) Diploma de mestrado ou certificado/declaração de conclusão de mestrado, com o respectivo histórico escolar, na área a que o candidato concorre, desde que não utilizado como pré-requisito;

c) Certificado de curso de especialização com no mínimo 360 horas, na área a que o candidato concorre, desde que não utilizado como pré-requisito. Deve-se comprovar que o curso segue as normas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação ou do Conselho Nacional de Educação (CNE), juntamente com a declaração de conclusão da especialização e histórico escolar que detalhe as disciplinas, menções e a aprovação na monografia;

d) Comprovação de exercício de atividade profissional de nível superior na Administração Pública, relacionada à área de atuação a que o candidato concorre, desde que não utilizada como pré-requisito para o perfil profissional pretendido.

Concurso Ministério da Economia: motivos para fazer

Participar do Concurso do Ministério da Economia representa uma oportunidade singular para profissionais que buscam não apenas estabilidade e segurança no emprego, mas também o desejo de contribuir significativamente para a gestão econômica do país. Eis alguns motivos pelos quais vale a pena considerar este concurso:

  1. Estabilidade Profissional: Como é característico dos cargos públicos, as posições no Ministério da Economia oferecem a segurança de um emprego estável, uma vantagem considerável em tempos de incerteza econômica.
  2. Remuneração Atrativa: O concurso promete salários competitivos, que podem ser um grande atrativo, especialmente para profissionais nas fases iniciais de suas carreiras ou para aqueles que buscam uma melhoria salarial significativa.
  3. Crescimento e Desenvolvimento Profissional: Trabalhar no Ministério da Economia possibilita o desenvolvimento de uma carreira sólida, com chances de crescimento profissional e pessoal, dada a importância e a complexidade das responsabilidades assumidas.
  4. Impacto na Política Econômica: Para quem tem interesse em economia e políticas públicas, este concurso é a porta de entrada para uma carreira onde é possível ter um impacto direto na formulação e implementação de políticas econômicas que afetam o país inteiro.
  5. Diversidade de Funções: O Ministério da Economia abrange uma ampla gama de funções e responsabilidades, desde análises técnicas e administrativas até o desenvolvimento de políticas públicas, oferecendo uma grande variedade de cargos e áreas de atuação.
  6. Benefícios Associados ao Serviço Público: Além do salário, há uma série de benefícios associados ao trabalho no setor público, como jornada de trabalho regulamentada, licenças, adicionais por qualificação, entre outros.
  7. Contribuir para o Bem Comum: Trabalhar no Ministério da Economia permite contribuir para a gestão eficiente dos recursos do país e para a implementação de políticas que visam o bem-estar social, o desenvolvimento econômico sustentável e a justiça fiscal.

Portanto, candidatar-se a uma vaga no Concurso do Ministério da Economia não é apenas uma decisão de carreira, mas também um passo em direção a uma posição de influência na estrutura econômica e administrativa do Brasil, oferecendo a chance de fazer a diferença no futuro do país.


Compartilhe esse conteúdo com um amigo? Fique aqui e veja mais conteúdos como este de hoje, certinho?

Concursos Abertos e Previstos

Receba as notícias mais importantes do mundo dos concurso públicos no seu celular gratuitamente! Clique no link abaixo e faça parte gratuitamente:

Prepare-se com quem mais aprova!

Telegram

Resumo do Concurso Ministério da Economia

Resumo  Concurso Ministério da Economia
Ministério da Economia Ministério da Economia
Situação atual solicitado
Banca organizadora Instituto de Desenvolvimento Institucional Brasileiro – IDIB
Cargos Analista Técnico-Administrativo e para Assistente Técnico-Administrativo
Escolaridade Nível médio e superior
Carreiras Administrativa
Lotação Nacional
Número de vagas 160 vagas solicitadas
Remuneração de R$ 1.700,00 a R$ 6.130,00
Inscrições A definir
Taxa de inscrição A definir
Data da prova objetiva A definir
Concurso Ministério da Economia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Boa Prova Gostaria de receber notificações sobre concursos e aulas gratuitas?
Já sei tudo
SIM, COM CERTEZA